Apenas 17% dos principais festivais do Brasil tem maioria feminina nos line-ups

Uma pesquisa da União Brasileira de Compositores (UBC) levantou que apenas 17% do público de grandes festivais são mulheres. Foram analisados 17 dos principais festivais nacionais e os resultados foram divididos nas seguintes categorias: Elas Dominam, Igualdade (ou Quase) É Isso Aí e Clube do Bolinha.
Os homens continuam predominando a maioria das programações, enquanto que só três desses eventos tiveram mais de 50% de atrações femininas no ano passado.

Vamos aos festivais

ELAS DOMINAM
O Coala Festival lidera com 73% do line-up feminino. O evento aconteceu no Memorial da América Latina em São Paulo e teve 11 atrações, das quais oito eram artistas mulheres, como Duda Beat, Elba Ramalho, Mariana Aydar e Maria Gadú. O MIMO, também em São Paulo, contou com 60% de mulheres no palco. No Popload 60% das atrações também eram do sexo feminino, como Luedji Luna, Cansei de Ser Sexy, a cantora sueca Tove Lo e a norte-americana Patti Smith, que veio acompanhada de sua banda.


CLUBE DO BOLINHA

Os maiores festivais do Brasil tiveram o line-up dos palcos principais analisados. O Rock in Rio escalou apenas 25% de atrações femininas e o Lollapalooza cerca de 8%, com Marisa Monte representando as mulheres entre os 11 shows principais. Já o festival João Rock 2019 lidera o grupo, com 8% de mulheres no line-up, sendo só 4% de mulheres cantoras entre as 23 atrações. Os VillaMix teve 18 edições só em 2019. Apenas seis eventos tiveram mulheres tocando. O Coolritiba contou com 19 atrações musicais e somou 26% de participantes mulheres, são elas: Letrux, Flora Matos, Tiê, Mulamba e a banda Far From Alaska. A 24ª edição do Planeta Atlântida, em Xangri-lá, litoral do Rio Grande do Sul, contou com mais de 40 atrações nos dois dias de festival, mas totalizou apenas 10% de mulheres. Enquanto isso, em Baile Perfumado, no Recife (PE), o festival Abril Pro Rock realizou 21 shows em três noites, mas isolou as mulheres ao segundo dia do evento. Integram também o Clube os festivais Se Rasgum (39%) e Sarará (17%).


IGUALDADE (OU QUASE) É ISSO AÍ

A programação do festival Queremos, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, teve 50% do line-up feminino, com Luedji Luna, Jade Beraldo, Gal Costa, Carne Doce, Duda Beat e a cantora norte-americana Allie X entre as estrelas. O NAVE – ‘O Festival das Anavitória’, em São Paulo, reuniu sete artistas da nova geração da MPB e da música pop e totalizou 46%. Com a mesma porcentagem está o MECA Inhotim, em Minas Gerais. No CoMa (Convenção de Música e Arte), em Brasília (DF), as mulheres somaram 45% do total, com nomes como Maria Gadú, Liniker, Tuyo e Francisco, El Hombre. Para completar o time está o Festival de Inverno de Garanhuns, com 43% de representatividade feminina.