A tendência do streaming no mercado da música

Quando falamos sobre as tendências que estão remodelando o mercado da música contemporânea, é impossível não destacar a principal delas: o streaming.

A explosão da internet e, com ela, o surgimento da tecnologia do streaming, revolucionou e multiplicou o alcance, o acesso e o modo de consumir música como conhecíamos.

Atualmente, através de populares plataformas de streaming, é possível escutar centenas de músicas por dia e ouvir a mesma faixa ou o mesmo álbum centenas de vezes.

Juntamente ao advento das redes sociais, o compartilhamento, publicidade e distribuição de produtos musicais também tornou-se mais fácil. Porém, para garantir rentabilidade, hoje um artista precisa desenvolver uma estratégia de atuação em diversas bases.

Em um mercado cada vez mais amplo, é possível ganhar dinheiro não apenas com vendas de shows ou streaming, mas também com redes sociais e publicidade. O artista tornou-se, mais ainda, uma figura pública que lucra com imagem e influência.

Também é importante salientar o atributo da transversalidade no mercado musical, principalmente dentro do ambiente digital. A música é um produto capaz de estar em todos os lugares, sendo comercializada não apenas em seu estado inicial, mas também em produções como filmes, séries, documentários, comerciais, entre outros.

Essa característica faz com que a estratégia de marketing de um álbum ou single produzidos no momento atual já leve em consideração sua utilização e comercialização em diferentes plataformas, o que aumenta o seu valor.

O mercado da música é uma área dinâmica e sempre atenta a novas tendências e oportunidades de negócios. Hoje, o streaming já é uma realidade para a imensa maioria de consumidores de música no mundo. Em 2021, por exemplo, o Spotify sozinho atingiu a marca de 172 milhões de assinantes.

Com a constante evolução do mundo digital e o surgimento de novas tecnologias como NFT, Metaverso e inteligências artificiais, a única certeza que temos é a de que a indústria musical continuará se expandindo e iremos, cada vez mais, descobrir novas formas de fazer e consumir música.